postheadericon Dimensões do Trabalho na Amazônia

DIMENSÕES DO TRABALHO NA AMAZÔNIA

EMENTA

Dimensões materiais e simbólicas das formas de produção. Trabalho rural e urbano na Amazônia. O capitalismo mundial e a emergência da questão ambiental.

BIBLIOGRAFIA

ABRAMOVAY, R. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. São Paulo/Rio de Janeiro: Hucitec, ANPOCS, Editora da UNICAMP, 1992. 

ABRAMOVAY, R. O admirável mundo novo de Alexander Chayanov. Estudos Avançados. jan/abr, vol. 12, nº 32:69-74

ABRAMOVAY, Ricardo. Funções e medidas da ruralidade. In: O futuro das regiões rurais. Porto Alegre: Editora da URGS, 2003.

BAÇAL, Selma (Org.). Trabalho, Educação, Empregabilidade e Gênero. Manaus: EDUA/FAPEAM, 2009.

BOURDIEU, P. O desencantamento do mundo; estruturas econômicas e estruturas temporais. São Paulo: Perspectiva, 1979.

BOURDIEU, P. O mercado de bens simbólicos & Campo do poder, campo intelectual e habitus de classe. In: BOURDIEU, P. Economia das trocas simbólicas. 5 ed. São Paulo: Perspectiva, 1999.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O trabalho como festa: algumas imagens e palavras sobre o trabalho camponês acompanhado de canto e festa. In: GODOI, Emília P. et al. (orgs.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias: construções identitárias e sociabilidades. São Paulo: Editora da UNESP, v. 1, Brasília, DF: NEAD, 2009.

CANDIDO, A. Os parceiros do Rio Bonito: estudo sobre o caipira paulista e a transformação dos seus meios de vida. 7 ed. São Paulo: Livraria Duas Cidades, 1987. 

CARNEIRO, M. J. Pluriatividade da agricultura no Brasil: uma reflexão crítica. In: SCHNEIDER, S. (Coord.). A diversidade da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006.

CARRILLO, Jorge e BARAJAS, María del Rosio. Maquiladoras fronterizas: evolución y heterogeneidad em los sectores electrónico y automotriz. México: Miguel Ángel Porrúa, 2007.

CARRILLO, Jorge (org.). Mercados de trabajo en la industria maquiladora. México: Plaza y Valdés, 2001.

CHAYANOV, Alexander V. Sobre a teoria dos sistemas econômicos não capitalistas. In: SILVA, José Graziano da & STOLCKE, Verena  (orgs.). A questão agrária; Weber, Engels, Lenin, Kautsky, Chayanov, Stalin. São Paulo: Brasiliense, 1981.

COSTA, Maria José Jackson Costa (org.). Sociologia na Amazônia: debates teóricos e experiências de pesquisa. Belém: UFPa, 2001.

DIAS, Carla de Jesus; ALMEIDA, Mauro W. Barbosa. A floresta como mercado: caça e conflito na reserva extrativista do alto Juruá (AC). In: ESTERCI; LIMA; LÉNA.  Boletim Rede Amazônia. Ano 3, n.1, IRD, PPGSA/UFRJ, NAEAUFPA – Rio de janeiro/Belém, 2004.

EMPERAIRE, Laure. Extrativismo e o desenvolvimento sustentável da Amazônia. In: CASTRO, Edna; PINTON, Florence (orgs.). Faces do Trópico Úmido: conceitos e novas questões sobre desenvolvimento e meio ambiente. Belém: CEJUP: UFPA-NAEA, 1997.

FRANCO, Mariana Ciavata Pantoja. A várzea do médio Amazonas e a sustentabilidade de um modo de vida. In: LIMA, D. (org.). Diversidade socioambiental nas várzeas dos rios Amazonas e Solimões; perspectivas para o desenvolvimento da sustentabilidade. Manaus: IBAMA, Pró-Várzea, 2005.

FRAXE, T. J. P. A circularidade da cultura cabocla/ribeirinha: do campo à cidade, da cidade ao campo. In: FRAXE, T. J. P. Cultura cabocla/ribeirinha; mitos, lendas e transculturalidade. São Paulo: Annablume, 2004.

FRAXE, T. J. P. Elementos constituitivos da produção camponesa e a racionalidade econômica camponesa. In: FRAXE, T. J. P. Homens anfíbios; etnografia de um campesinato das águas. São Paulo: Annablume, 2000;

FREITAS, Marilene C. da Silva.  Metamorfoses da Amazônia. Manaus: EDUA, 2000.

 

GARCIA JUNIOR, Afrânio. Trabalho familiar: autonomia e subordinação. In: Terra de Trabalho, Trabalho Familiar e Pequenos Produtores. Rio de Janeiro: Ed. Paz e Terra, 1983.

MORAES, R. Dutra de. Prazer-sofrimento no trabalho com automação: estudo em empresas japonesas no Pólo Industrial de Manaus. Manaus: Editora da Universidade Federal do Amazonas, 2010.

PORTELLA, Ana Paula. et al. Trabalho e família, uma equação injusta e desigual. In: Mulher e trabalho na agricultura familiar. Recife: SOS Corpo – Gênero e cidadania, 2004.

RAMALHO, José R. e SANTANA, Marco A. (Orgs.). Trabalho e Desenvolvimento Regional. Efeitos sociais da indústria automobilística no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Mauad: UFRJ-PPGSA; Brasília, DF: CAPES, 2006.

SERÁFICO, Marcelo. Globalização e empresariado na Zona Franca de Manaus. São Paulo: Annablume, 2011.

SCHERER, Elenise Faria. Desemprego trabalho precário e des-cidadanização na Zona Franca de Manaus. Somanlu. Manaus: EDUA/FAPEAM, Ano 4, n. 1, (jan/jun), 2004.

SILVA, José Graziano da. O novo rural brasileiro. In: SHIKI, Shiego (org.). Agricultura, meio ambiente e sustentabilidade no Cerrado Brasileiro. Uberlândia: Ed. UFU, 1997.

SILVA, Márcia Perales M. & VIEIRA, Zânia Maria. O avanço da terceirização no cenário de reestruturação produtiva na Zona Franca de Manaus. Somanlu. Manaus: EDUA/FAPEAM, Ano 5, n. 2 (jul/dez), 2005.

SILVA, Marilene Corrêa da. Metamorfoses da Amazônia. Manaus: EDUA, 2000.

SÓLIS, Marlene. Trabajar y vivir em la frontera. Identidades laborales em las maquiladoras de Tijuana. México: Miguel Angel Porrúa, 2009.

VALLE, Maria Izabel de M. Globalização e reestruturação produtiva. Um estudo sobre a produção offshore em Manaus. Tese de Doutorado. Rio de Janeiro, UFRJ/IFCS, 2000.

WANDERLEY, Maria Nazareth. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: TEDESCO, J. C. (org). Agricultura familiar: realidade e perspectivas. Passo Fundo: UPF, 1998.

WITKOSKI, A. C. Terras, florestas e águas de trabalho: os camponeses amazônicos e as formas de uso dos seus recursos naturais. Manaus: Edua, 2007.

WOORTMANN, Ellen F. O saber camponês: práticas ecológicas tradicionais e inovações. In: GODOI, Emília P. et al. (orgs.). Diversidade do campesinato: expressões e categorias: construções identitárias e sociabilidades. vol.2. São Paulo: Editora da UNESP, Brasília, DF: NEAD, 2009.

XIMENES, Tereza (org.). Cenários da industrialização na Amazônia. Belém: UNAMAZ/UFPa/NAEA, 1995.

 

 
Calendarios: Proximos eventos
There are no events at this time